Por que sinto tanta fome durante a perda de peso?

Um dos grandes desafios para manter a consistência em uma dieta hipocalórica é controlar o aumento da fome que surge com o passar dos dias.

Mas quais motivos levam a esse aumento da fome?

O aumento da fome durante a dieta aparece principalmente porque a restrição calórica e a perda de peso afetam diversos hormônios peptídicos responsáveis pelo controle da fome no hipotálamo. O principal hormônio regulador da saciedade é a leptina, secretada nos adipócitos (células do tecido adiposo), ela é responsável por regular a ingestão energética e o peso corporal.

A redução da ingestão calórica e consequente perda de gordura provocam a redução dos níveis de leptina e consequente redução da saciedade. Outros hormônios que controlam a saciedade também sofrem redução durante a restrição calórica e perda de peso, como insulina, colecistocinina (CCK), o PYY e a amilina.

A insulina interfere na secreção de entero-hormônios como glucagon-like-peptide (GLP 1), que atua inibindo o esvaziamento gástrico, promovendo uma sensação de saciedade prolongada. O peptídeo YY, ou PYY é expresso pelas células da mucosa intestinal, e sugere-se que a regulação é neural, já que seus níveis plasmáticos aumentam quase que imediatamente após a ingestão alimentar. Indivíduos obesos apresentam menor elevação dos níveis de PYY pós-prandial, especialmente em refeições noturnas, o que levaria a uma ingestão calórica maior. A CCK é liberada pelas células I do trato gastrintestinal, em resposta a presença de gordura e proteína e é um dos hormônios responsáveis pela saciedade prandial.
Além da redução dos níveis de diversos hormônios que atuam na saciedade, com a diminuição da ingestão calórica ocorre ainda à secreção do peptídeo grelina Ele é secretado principalmente no estômago e responsável pelo aumento da fome, além de estimular as secreções digestivas e a motilidade gástrica.

Estudos mostram que mesmo após meses após a perda de peso (mais de 1 ano), as concentrações desses hormônios seguem alteradas, o que torna difícil a manutenção do baixo peso corporal e baixo percentual de gordura.

Além das alterações nos níveis de hormônios que controlam a fome/saciedade, outros fatores interferem na manutenção do peso perdido durante uma dieta, como a redução do gasto energético total (GET) do indívíduo, fator conhecido como termogênese adaptativa e o aumento da eficiência mitocondrial.

 

Referências:

Determinantes fisiológicos do controle do peso e apetite. HALPERN ZULEIKA S C, et al. Rev. Psiq. Clin. 2004.
KNUTH, N. et al. Metabolic adaptation following massive weight loss is related to the degree of energy imbalance and changes in circulating leptin. Obesity (Silver Spring). Dec; 22 (12):2563-9, 2014.
KONTUREK, S.J.; KONTUREK, J.W.; PAWLIK, T. & BRZOZOWKI, T.- Braingut axis and its role in the control of food intake. Journal of Physiology and Pharmacology 55: 137-54, 2004.
VERDICH, C.; TOUBRO, S.; BUEMANN, B. MADSEN, J.L.; HOLST J.J. & ASTRUP, A.- International Journal of Obesity 25: 1206-14, 2001.
Dudu Haluch, Nutrição no fisiculturismo, 2018.

 

Latest posts by WISE Team (see all)
0 0 vote
Article Rating
Tags:
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments